Inscrições estão abertas para as Especializações do ITIPOA, para mais informações entre em contato através do telefone 33113008 ou email itipoa@itipoa.com.br

O Núcleo de Bebês do ITI foi constituído no ano de 2002 por um grupo de profissionais, psicólogas, psicanalistas, psiquiatras, pediatras, com o objetivo de estudar, conhecer com mais profundidade assuntos relacionados à relação mãe-bebê.

Nossa experiência com a Observação de Bebês pelo método Bick, despertou-nos ainda mais interesse em trabalhar com gestantes, puérperas, pais e bebês.

Acreditamos que através de atividades de ensino e supervisão podemos fazer uma reflexão constante sobre nosso trabalho que é a clínica psicanalítica com bebês.

O trabalho de Prevenção em Saúde Mental, se inicia já nos primeiros meses da gestação, quando o feto já está se comunicando com a mãe. A noção de Prevenção introduz uma problemática que envolve a todos que trabalham com as relações primitivas em hospitais, creches, consultórios (obstetras, pediatras), e, principalmente os casais que passam por profundas modificações emocionais desde a gestação.

Faz-se, assim, necessário um trabalho conjunto com estes profissionais visando instrumentá-los para perceber quando algo não vai bem com o bebê, cujo sofrimento expresso no corpo, através de sinais e sintomas (regurgitação, agitação, dormir demais/não dormir, chorar, diarréia, constipação etc…) são manifestações do vínculo da mãe com seu bebê.Para decodificá-los,é necessário conhecer este tipo de comunicação uma linguagem rica feita de gestos, olhares, cheiro, movimentos, que se passa entre a mãe e o seu bebê.

Winnicott, pediatra e psicanalista, foi pioneiro no que se refere a questão da prevenção em saúde mental. Para ele, as bases da saúde mental são fornecidas pelo que se chama ambiente facilitador, atribuído à figura materna e paterna.

Nosso objetivo com a criação do Núcleo é ainda, através dos cursos sobre o desenvolvimento, auxiliarmos a qualificar profissionais de todas as áreas afins com o tema na compreensão das relações primitivas para a detecção de aspectos saudáveis e patológicos que desde muito cedo se estabelecem, causando uma estagnação no desenvolvimento.

A observação e a clínica pais- bebê constituem um campo em plena expansão. Para compreendermos a relação pais-bebê e os meios através dos quais ela se constitui, faz-se necessário um conjunto de conhecimentos, que para nós, está fundamentado na psicanálise, na técnica de observação de bebês de Esther Bick e na teoria do amadurecimento de D. Winnicott.

Tais conhecimentos aliados a uma escuta singular do profissional, o capacitam para empatizar com o universo primitivo, onde a linguagem não-verbal assume a primazia da comunicação.

O curso de Especialização em Teoria e Técnica de Intervenção na relação Pais-bebês, é oferecido aos profissionais que trabalham com pais-bebês, como também aos terapeutas de pacientes adultos.

A escuta de pacientes muito regredidos necessita de uma técnica especial e o estudo de teorias que dão suporte a esta compreensão.

O curso tem a duração de três anos. Maiores informações, tel 33113008

Programa:

– Desenvolvimento desde a concepção ao terceiro ano de vida
– Teoria do amadurecimento de D. Winnicott
– Psicopatologia na gravidez, puerpério e desenvolvimento
– Bases biológicas que sustentam a teoria do amadurecimento de D. Winnicott
– Intervenções na relação pais-bebê
– Observação de bebês através do método E. Bick

Público Alvo:
Psicólogos, pediatras, neonatologistas, enfermeiros, fonoaudiólogos, pedagogos, assistentes sociais, obstetras, ginecologistas, ecografistas e alunos do ultimo ano do curso de psicologia.

Coordenação:
Ivanosca Martini

Professores:
Ana Claudia Moraes
Ângela Wirth
Beatriz Chwartzmann
Beatriz Regina Neves
Eliane Scricco
Fabiana Taques
Giovanna Miron dos Santos
Ivanosca Martini
Paula Daudt Sarmento Leite
Simone Isabel Jung